sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Barco naufraga em Laguna e pescadores são resgatados.

Um barco de pesca industrial com cerca de 25 metros de comprimento naufragou por volta das 4h desta sexta-feira nas proximidades da Ilha dos Lobos, em Laguna. Os oito ocupantes conseguiram avisar pelo rádio a uma outra embarcação que estava nas proximidades e foram resgatados na ilha pelo Corpo de Bombeiros.
O naufrágio ocorreu por conta de uma pane no sistema elétrico do barco. Quando todos os equipamentos e aparelhos deixaram de funcionar a embarcação ficou à deriva. Os oito pescadores relataram o problema a um outro barco, vestiram os coletes salva-vidas e pularam no bar.
Os barco acabou batendo pouco depois nas pedras da ilha e afundou. Os pescadores ficaram aguardando pelo resgate na própria Ilha dos Lobos. Dois deles tiveram ferimentos leves e foram levados ao Hospital Senhor Bom Jesus dos Passos.
A Capitania dos Portos vai investigar o acidente.

Zenon: passado e presente do futebol


Guilherme Simon 
redacao@diariodosul.com.br
Dê a sua opinião
Comentários ou sugestões
Envie esta
notícia por e-mail
 
Todo mundo queria uma foto com Zenon. O ex-jogador tubaronense esteve na cidade para participar de um encontro com ex-atletas e ex-dirigentes na noite de ontem, no Amistoso Pub, no Farol Shopping. Em entrevista ao DS, o craque, que começou a carreira no Hercílio Luz e chegou à Seleção Brasileira, falou um pouco sobre sua trajetória e fez uma rápida análise sobre o cenário atual do futebol na cidade.

“A única vez que o vi um time daqui fazer sucesso nos últimos anos foi quando o Tubarão disputou a Copa Sul-Minas, e foi quando só havia um clube”, afirmou Zenon. Ele disse também que acompanha as campanhas dos times da Cidade Azul e que acredita que falta estrutura para que eles possam ser fortes novamente. “Além disso, sei que existe essa questão da rivalidade, mas hoje em dia o futebol precisa de parceiros”, observou o ex-jogador.

Considerado um dos maiores atletas que a cidade já teve, Zenon vê o título com lisonja. “Eu fico muito feliz de ser reconhecido dessa forma pelas pessoas. Tentei representar a cidade e o Estado da melhor forma possível quando joguei. Acho que consegui cumprir esse objetivo”, disse.

Zenon falou, ainda, sobre os momentos que mais marcaram a sua carreira profissional. Segundo ele, não há nada que se compare com as vezes em que defendeu a camisa verde-amarela. “Acho que tive bons momentos em todos os clubes, mas, sem dúvidas, a passagem pela Seleção Brasileira foi um momento ímpar na minha vida”, afirmou o craque.

Ao fazer um paralelo com a vida dos jogadores nos dias de hoje, Zenon acredita que antigamente o esporte era mais competitivo para os atletas. “Era muito mais difícil conseguir se destacar porque havia muitos jogadores de qualidade”.

Aos 61 anos, Zenon trabalha como comentarista esportivo em uma emissora de TV da cidade de Campinas, em São Paulo, onde mora. Em Tubarão, ele costuma vir para visitar a mãe e rever os amigos, em encontros como o da noite passada. “Eu fico envaidecido de estar aqui relembrando a minha carreira com ex-companheiros. É um momento de muita alegria”.

O bate-papo foi mediado pelos comunicadores Paulo Garcia e Milton Alves. Além de Zenon, outros ex-jogadores e dirigentes do Hercílio Luz e do Ferroviário, times que marcaram época no futebol regional, estavam presentes.

Trajetória

Zenon de Souza Farias nasceu em Tubarão e começou a carreira aos 17 anos, jogando pelo Hercílio Luz. Durante duas décadas atuando como meia armador, o atleta defendeu várias equipes dentro e fora do país. Teve passagens pelo Avaí e Guarani (SP), onde foi um dos principais jogadores da campanha do time que conquistou o Brasileiro de 1978, marcando gol nas finais.

Pela habilidade e precisão nos lançamentos e cobranças de falta, Zenon chegou à Seleção Brasileira. Teve, ainda, passagens pelo Al-Ahli, da Arábia Saudita, Corinthians, Atlético-MG, Portuguesa e Maringá. O jogador conquistou títulos em praticamente todos os clubes em que atuou. O último time defendido por ele foi o São Bento de Sorocaba, em 1991, quando encerrou a carreira. Mas o fato não o impediu de participar de quatro Copas do Mundo com a Seleção Brasileira máster, então comandada pelo locutor Luciano do Valle, e ser tricampeão (1989, 1991 e 1995).

NOTÍCIAS



21/08/2015, 06:00

Comunidade pede reabertura da Barra de Cabeçudas


 
redacao@diariodosul.com.br
Dê a sua opinião
Comentários ou sugestões
Envie esta
notícia por e-mail
 
Devido ao estreitamento do canal da ponte de Cabeçudas, em Laguna, que possui apenas 80 metros de largura, as lagoas de Imaruí e Mirim, em Imbituba, sofrem com a dessalinização das águas, o que afeta diretamente a produção de camarões e, consequentemente, a sobrevivência de milhares de famílias que dependem da atividade pesqueira na região.
Para tentar solucionar a situação, a comunidade pesqueira e algumas lideranças entregaram ao superintendente regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Vissilar Pretto, um documento que solicita a elaboração de uma medida compensatória com a retirada do aterro ou então a abertura de galerias profundas que possibilitem uma maior passagem de água e, assim, a ressalinização das lagoas.

O deputado estadual Neodi Saretta, presidente da comissão de Pesca da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, participou da reunião para debater a possibilidade de reabertura do aterro da ponte. A reunião foi solicitada pelo secretário de Pesca e Aquicultura de Imaruí, Luciano Boico, da qual participaram Volnei Tomé, do Sindicato dos Pescadores; o presidente da Associação de Pescadores de Imaruí e Região, Marciano Ribeiro da Silva, e Oclides Rodrigues, do Instituto de Políticas Públicas e Sociais (fotos).


Segundo o secretário da Pesca, Luciano Boico, “este é só início das atividades”. “Pretendemos visitar outros órgãos e fazer uma ação integrada entre todos os envolvidos para que desta vez o processo inicie e termine com obras concretas”, diz Boico.

NOTÍCIAS



21/08/2015, 06:00

Homem é preso com peças furtadas


 
redacao@diariodosul.com.br
Dê a sua opinião
Comentários ou sugestões
Envie esta
notícia por e-mail
 
Um homem de 37 anos, de Tubarão, foi preso na Cidade Azul pelo crime de receptação qualificada. Isso porque foram apreendidas com o acusado peças de veículo automotivo furtados. Essas peças seriam vendidas para terceiros.

A prisão aconteceu na noite de terça, após denúncias feitas à Divisão de Combate a Furtos e Roubos (DCFR). No local, centralizado bairro Humaitá de Cima, os policiais encontraram, em um depósito, as peças automotivas que vieram de veículos com registro de furto/roubo do Estado de São Paulo.

Após os procedimentos pertinentes, o homem foi encaminhado ao Presídio Masculino de Tubarão. Se condenado, o acusado pode pegar de três a oito anos de reclusão e multa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário