sexta-feira, 22 de maio de 2015

Lagunense ganha prêmio nacional
A lagunense Bárbara Rita Cardoso conquistou o Prêmio Jovem Cientista. Pesquisadora da USP, ela realiza pesquisas sobre a castanha-do-brasil e constatou que o consumo de uma por dia pode manter idosos longe do Mal de Alzheimer. O estudo lhe rendeu 1º lugar na categoria mestre e doutor no 18º Prêmio Jovem Cientista, cujo tema do ano foi segurança alimentar e nutricional.
“É com muita alegria e orgulho que recebo esse prêmio. Há algum tempo (não muito!) decidi que quero fazer pesquisa pra sempre e ter esse reconhecimento me encoraja ainda mais. Fazer pesquisa não é fácil. É um corre-corre a todo tempo, é um sofrer com o experimento que não deu certo, é um sufoco pra conseguir verba. São noites sem dormir pensando em como resolver os empecilhos do dia a dia, mas é gratificante demais”, comemorou a jovem através de seu perfil no Facebook. “Hoje posso dizer que sou uma pessoa muito realizada profissionalmente e faz parte do meu objetivo de vida continuar na pesquisa. Porque acredito no poder da nutrição e porque acredito numa nutrição baseada em evidências”, completou.
Mais de 1.900 pesquisas foram inscritas nessa edição do prêmio. O anúncio aconteceu ontem, em Brasília, na sede do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Entre os trabalhos contemplados, além do estudo de Bárbara, estão um produto que permite ao consumidor identificar fraudes no leite e um modelo inovador de agricultura urbana, que oferece um sistema sustentável de produção e aproxima os consumidores dos produtores.
Bárbara recebeu o prêmio de 1° lugar na Categoria Mestre e Doutor. Seu estudo foi realizado pela Universidade de São Paulo (USP) e tem como orientadora a professora Silvia Maria Franciscato Cozzolino.

Nenhum comentário:

Postar um comentário