quinta-feira, 27 de junho de 2013

Homem é morto com quatro tiros


Com quatro tiros, Peterson Luiz Geraldino Soares, de 31 anos, foi assassinado na tarde de ontem, em Laguna. Este é o 7° homicídio do ano no município. A principal suspeita é de que o crime tenha sido cometido por uma possível cobrança de dívida do tráfico de drogas.
Peterson foi encontrado já sem vida em plena rua, no bairro Casqueiro. “Ao que tudo indica, houve uma perseguição e a vítima foi atingida pelas costas. A princípio, o autor dos disparos estava a pé. Já temos suspeitos”, afirma o delegado responsável por apurar o homicídio, Rubem Thomé.
A principal suspeita da polícia é de que a morte tenha relação de dívida com o tráfico. “O Peterson saiu da unidade prisional de Laguna há oito meses, onde estava recluso por envolvimento com droga. Junto ao corpo dele também foi encontrado um cachimbo para fumar crack”, aponta o delegado.
O corpo de Peterson foi recolhido pelo Instituto Médico Legal (IML) de Laguna, sendo confirmados que quatro tiros atingiram a vítima. Este foi o 7° homicídio do ano no município e o 17° da região da Amurel. A situação em Laguna é considerada preocupante, já que em 2012, até o mês de julho, nenhum assassinato havia sido registrado na cidade. Já no segundo semestre do ano passado, 11 pessoas foram mortas.

Acusado de assassinato vai a júri
Um dos acusados de matar Márcio da Silva Matos, 34 anos, foi ontem a júri popular, em Laguna. A vítima foi assassinada no dia 20 de janeiro na localidade da Malvina. Ele foi executado com quatro tiros.
Na época do crime, três pessoas foram presas por envolvimento no crime, duas delas no Balneário Rincão, em Içara, e outra em Laguna. Márcio morava nas imediações de onde o crime aconteceu e os disparos atingiram peito, cabeça, um dos braços e as costas. Ele nasceu em Imbituba e tinha sido liberado recentemente da Unidade Prisional Avançada (UPA) de Laguna, onde estava detido por envolvimento com drogas.
Duas pessoas foram pronunciadas a ir a júri popular pelo crime. Ontem foi julgado o primeiro réu. O julgamento começou às 14h e a sentença não havia sido divulgada até o fechamento desta edição.

Nenhum comentário:

Postar um comentário