domingo, 6 de abril de 2014

Familiares de presos liberam rua em frente à Penitenciária de Florianópolis
Eles reivindicavam a volta das visitas aos detentos desde quinta-feira (3).
Neste domingo, bloqueio era feito com carro, pedras e entulhos.
Do G1 SC

Polícia Militar negociou liberação da via neste domingo (6) (Foto: Divulgação/Polícia Militar)Polícia Militar negociou liberação da via neste domingo (6) (Foto: Divulgação/Polícia Militar)
A rua Delminda Silveira, no bairro Agronômica, em Florianópolis, foi liberada por volta das 21h deste domingo (6). A via, que fica em frente à Penitenciária da capital e liga o Centro ao bairro Trindade, estava bloqueada desde a manhã da última quinta-feira (3) por familiares de presos. Eles reivindicavam a volta das visitas aos detentos, suspensas por causa da greve dos agentes penitenciários.
De acordo com o tenente-coronel Araújo Gomes, a liberação ocorreu após negociação dos manifestantes com a Polícia Militar. Segundo Gomes, na noite deste domingo, havia cerca de 35 pessoas, entre elas mulheres e crianças, acampadas com barracas na calçada ao lado da rua. A via era bloqueada com um carro, pedras e entulhos. Desde quinta-feira, quem quisesse passar de um bairro a outro tinha de seguir por caminhos alternativos, como a avenida Beira Mar Norte.
A greve dos agentes penitenciários teve início no dia 17 de março. Na última sexta-feira (4), aparalisação foi suspensa temporariamente, por 48 horas, e, segundo o Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Estadual de Santa Catarina (Sintespe), os agentes voltaram ao trabalho no sábado (5).
Nesta segunda-feira (7), a categoria terá uma reunião com representantes do Governo do Estado e aguarda a apresentação de uma proposta da administração pública. Entre as reivindicações do Sintespe-SC, está isonomia dos salários, adicional de 40% referentes à aposentadoria, revisão do plano de carreira, fim da terceirização no sistema prisional e que as unidades sejam comandadas por agentes penitenciários. Uma assembléia ocorrerá às 14h desta segunda, para definir os rumos do movimento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário